segunda-feira, 25 de abril de 2011

Farrah Fawcett - 1947/2009

Ferrah Leni Fawcett nasceu no Texas, em 1947. Era filha de William James Fawcett e Pauline Alice Evans. Ela tinha uma irmã mais velha, Diane Fawcett, que era nove anos mais velha que ela. Quando menina, não era muito diferente de tantas outras crianças. Abaixo, Farrah, quando tinha oito anos, em 1955:


Mas, com o passar do tempo, aquela menina começaria a se transformar numa linda moça. Abaixo, Farrah, em 1964, aos 15 anos:


No ano seguinte (1965), ela concluiria o equivalente ao Ensino Médio e iria para a Faculdade, em Austin, ainda no Texas (ela era de Corpus Christi). Nessa época, ela figurou entre "as dez mais belas" da universidade, na Revista Cash Box (1966):


 Graças a essa foto, ela foi convidada para "tentar a sorte" em Hollywood, e resolveu ir para lá, em 1967. Logo ela iniciou uma carreira de modelo, para comerciais, como do Shampoo Breck, Creme de Barbear Noxzema, Creme Dental Ultra Brite, Shampoo Wella Balsam (foto abaixo) e o automóvel Mercury Cougar 1975.


Os cabelos e o sorriso já começavam a deixar sua marca. Eles seriam as "marcas registradas" de Farrah, nos anos seguintes. E ela era tão fotogênica, que começou a aparecer em seriados de TV. Assim, ela apareceu em Jeannie é Um Gênio, Família Dó-Ré-Mi, O Homem de Seis Milhões de Dólares, e outros. E seu sucesso começou a ser cada vez maior...Em 1969, ela fez seu primeiro filme: Love Is A Funny Thing, com Jean-Paul Belmondo (1933/).

Seu segundo filme foi Myra Breckinridge, em 1970, com Raquel Welch (1940/) e Mae West (1893/1980).

Em 1973, já com 26 anos, Farrah Fawcett se casou com o astro Lee Majors (1939/), que fazia O Homem de Seis Milhões de Dólares. Esse casamento duraria nove anos. Abaixo, o casamento:


Em 1976, o fotógrafo Bruce McBroom (1939/) tirou aquela, que passaria a ser a "foto símbolo" não só de Farrah, mas de uma era:


O pôster que mostrava a atriz num maiô vermelho vendeu mais de 12 milhões de cópias, e a tornou um dos maiores síbolos dos Anos 70. E, para coroar sua fama, ela começou a gravar a série Charlie's Angels (As Panteras, no Brasil). Essa série, escrita por Ivan Goff (1910/1999) e Ben Roberts (1916/1984) tinha como temática três mulheres que trabalhavam para uma agência de investigações, a mando de um desconhecido Charlie, cujo público só conhecia a voz. Farrah Fawcett vivia Jill Munroe, e trabalhava com Kate Jackson (1948/, vivia Sabrina) e Jaclyn Smith (1947/, vivia Kelly). Abaixo, as "panteras" Kate Jackson, Farrah Fawcett e Jaclyn Smith:


Farrah ficou apenas uma temporada na série, mas conseguiu se tornar internacionalmente famosa, nesse curto espaço de tempo. Seu penteado ficou conhecido mundialmente, e seu padrão de beleza passou a ser almejado pelas mulheres, em vários países. Foram criadas bonecas, e diversos outros artigos, imitando a "pantera":


Ainda em 1976, ela fez o filme Logan's Run, com Peter Ustinov (1921/2004). Depois, ela faria outro filme em 1978: Somebody Killed Her Husband, com Jeff Bridges (1949/). Ela já estava com 31 anos, nessa época:


Em 1979, Farrah fez o filme Sunburn, com Joan Collins (1933/). Nesse mesmo ano, separou-se do marido, Lee Majors (o divórcio só sairia em 1982). Em 1980, fez Saturn 3, com Kirk Douglas (1916/). Abaixo, Farrah, em 1980:


Em 1981 Farrah fez o filme The Cannonball Run, com Burt Reynolds (1936/), Roger Moore (1927/), Jackie Chan (1954/) e Dean Martin (1917/1995). Desde 1979, ela esteve envolvida com o ator Ryan O'neal (1941/). Em 1985, eles tiveram um filho: Redmond O'Neal James Fawcett. Abaixo, Farrah e Ryan:


Em 1986, ela fez o filme Extremities, em que foi premiada. Depois, fez See You in the Morning, em 1989, novamente com Jeff Bridges. Em 1995, ela causou polêmica, posando seminua para a revista Playboy. Estava então com 48 anos:


Ainda em 1995, ela fez o filme Man of the House, com Chevy Chase (1943/). Em 1997, fez The Apostle, com Robert Duvall (1931/). Nesse mesmo ano, ela se separou de Ryan O'Neal e posaria pela segunda vez para a Playboy:


Entre 1997 e 1998 ela viveu com  James Orr. Mas o relacionamento acabou, com uma acusação e posterior condenação dele por agressão doméstica. Abaixo, a estrela em 1998:


Em 2000, Farrah fez Dr. T & the Women, com Richard Gere (1949/), Helen Hunt (1963/), Laura Dern (1967/), Kate Hudson (1979/) e Liv Tyler (1977/). Em 2001, a irmã de Farrah, Diane, morreu de câncer no pulmão. E em 2004 ela fez The Cookout, com Queen Latifah (1970/). Esse foi seu último filme. Abaixo, Farrah em 2003:



Em 2005 morreu sua mãe, Pauline. Em 2006, ela foi diagnosticada com câncer, na mesma época em quem morreu Aaron Spelling (1923/2006), Produtor de As Panteras. As três atrizes do seriado apareceram juntas, numa homenagem a Aaron:


Dali em diante, ela começou a tratar do câncer, ora melhorando, ora piorando. E sua luta foi filmada, sendo assistida por milhões de telespectadores. Em 2007, Ryan e Redmond foram presos, por porte ilegal de drogas. Ryan foi sentenciado a participar de um programa de conscientização sobre drogas, mas Redmond foi preso. Em 2009, ele pôde sair para visitar a mãe, que estava morrendo. O pai de Farrah, aos 91 anos, também a visitou. Logo depois, ainda em 2009, Farrah Fawcett veio a falecer, no mesmo dia em que o cantor Michael Jackson (1958/2009). Ela tinha 62 anos...


Em 2011, Ryan O'neal criou um espaço em memória da falecida ex-esposa, onde colocou o maiô vermelho que ela usou nas fotos de 1976:


Farrah Fawcett foi, definitivamente, uma das mulheres mais belas do século XX:




Nenhum comentário:

Postar um comentário